Buscar

DUAS SAFRAS - COMITIVA DO SRC REÚNE INSTITUIÇÕES

Caravana organizada pelo Sindicato Rural de Camaquã e Arambaré contou com a presença de produtores, de diretores do SRC, Associação dos Arrozeiros de Camaquã e Comissão Jovem do SRC

(Foto: Alex Soares/Conexão Rural)


Após os sucesso do Seminário Duas Safras em Santo Ângelo em 31 de maio, chegou a vez da capital do Estado receber comitivas de toda região Sul para debater culturas alternativas de rotação em terras baixas.


No fim de tarde do dia 28 de junho desembarcou no auditório da FECOMÉRCIO em Porto Alegre, a comitiva formada pelos Presidentes Paulo Griebeler(do Sindicato Rural de Camaquã e Arambaré), Volzear Longaray Jr.(Presidente da Associação dos Arrozeiros de Camaquã), Conrado Longaray(Presidente da Comissão Jovem do Sindicato Rural de Camaquã e Arambaré), Arilei Mendes(Conselheiro fiscal do SRC), Julia Prestes (Diretora Secretária da Comissão Jovem), Lucas Pandolfi e Rodrigo Koll, produtores rurais.



"ESTÁ ACONTECENDO COM O MILHO, O QUE ACONTECEU COM A SOJA"

Na etapa de Porto Alegre, o potencial do milho foi apresentado como cultura alternativa para as propriedades agrícolas e pecuárias, mais rentável e economicamente vantajosa, mas pouco explorada por produtores da região sul do Estado.

Foi o que pregou o Economista-chefe da FARSUL, Antônio da Luz durante sua participação no Seminário.


As boas perspectivas produtivas e financeiras para o cultivo do milho estão baseadas na ampliação das importações do grão pela China, que cresceram 324 vezes entre 2000 e 2022.


“Está acontecendo com o milho o que aconteceu com a soja”, afirmou Da Luz. De acordo com o especialista, considerando uma produção de 180 sacas por hectare, a receita do milho é 20% superior à do arroz, com custos de produção 26% menores. Além disso, segundo estudos da Farsul, a margem de lucro do milho é 355% maior que a da soja.(fonte: www.correiodopovo.com.br)

Não é a primeira vez que o especialista esboça esse pensamento. Antônio já tinha apregoado essas informações em entrevista ao Jornalista Alex Soares do Conexão Rural em 22 de abril(o trecho da entrevista você confere abaixo):



SINDICATO RURAL DE CAMAQUÃ E ARAMBARÉ: UM APOIADOR

Diante da iniciativa da FARSUL e demais parceiros, como o SENAR-RS e SEAPDR, o Sindicato Rural de Camaquã e Arambaré fez esforços no sentido de mobilizar os produtores para participarem do Seminário, fornecendo um micro-ônibus:

"Uma das funções principais do Sindicato, é justamente buscar e defender os interesses do produtor rural. Em eventos como esse, onde o produtor pode ter acesso a informações, conhecimento e novas técnicas que podem aumentar sua rentabilidade e produtividade, o Sindicato sempre será ponta de lança propiciando meios que auxiliem o produtor", ressaltou Paulo Griebeler, Presidente do Sindicato Rural de Camaquã e Arambaré.



logo src.png